Sexo na primeira noite.

Sexo na primeira noite: ‘taí’ um assunto que é até mais rodado do que quem pratica com muita freqüência essa ‘arte’. Mas gera uma polêmica boa e tô querendo saber o que vocês, leitores lindos, pensam sobre.

Eu já li muita opinião sobre sexo na primeira e há grandes controversas. Desde os mais conservadores: ‘é horrível, coisa de puta’, aos feministas: ‘direitos iguais’ e finalizando algo como: ‘é minha, é minha, a porra da buceta é minha’. 

Os direitos são iguais, mas os homens e as mulheres não.

Mulher mistura envolvimento sentimental ao sexo na maioria das vezes. E as moderninhas que vierem dizer que isso é mentira, me expliquem então porque tanto puteiro e quase nenhum feito só de garotos de programa? E quando são, são freqüentados  por gays, ou sejam, outros homens.

Eu sou da turma conservadora, acho que o homem quem deve cortejar, a mulher ceder, acho feio mulher ligando. Não tem nada a ver com ‘mulher não trabalhar/estudar/se sustentar’ só acho que quando o assunto é relacionamento, foi assim há milênios e tem que continuar sendo. É minha humilde opinião. Até porque eu funciono na base da reciprocidade, não sei ficar ligando, levando não e insistindo, mandando sms e ficar sem resposta, chegar num cara na balada e ir beijando. Pode fazer isso? Pode. Estamos nos tempos modernos, mas coloque todo mundo nesse novo tempo com você, é dificil, não? Se a gente quer respeito, tem que se enquadrar nos padrões respeitáveis.

Me incomoda muito a idéia de um estranho me tocando, a pessoa nem me conhece e vai por a mão em mim? Mas intimidade é algo relativo, você pode estar com a pessoa há tres dias e se sentir muito intima, há algumas horas, pode ter conhecido a pessoa antes e estar ali naquele momento, as vezes não tem porque enrolar.

Talvez a maior química do mundo tenha acontecido e você não quer perder aquela chance de diversão.

Está tudo bem, desde que você saiba lidar com isso. Não se descabele no outro dia, seja bem resolvida.

Me incomoda muito, homem que saí com qualquer uma. Eu gosto de homem que se valorize, que escolha a dedo. Que mostre que sou especial e não mais uma. E acredito que muito homem prefira garotas assim.

Mas é pessoal de cada um. Não existe tempo certo. Não tem porque ficar enrolando para fazer tipo de difícil, ou liberar de cara para dar uma de moderninha. O que existe é pessoa certa, se a pessoa merece você, se vai saber te respeitar, se te deixou a vontade…e com vontade.

29 Comentários

Arquivado em Sem Categoria

29 Respostas para “Sexo na primeira noite.

  1. Cada caso é um caso…cada carinha é diferente do outro…cada história tem o desfecho que merece…
    O lance é nunca criar expectativas e viver o que tiver vontade mesmo. Sem ficar se preocupando com o que o outro vai pensar. O que importa é o que vc tá pensando, sentindo… No rules!

    • Legal Rê, é uma puta de uma boa visão sobre.
      Eu acho que ficar se limitando pelos que os outros vão pensar, é besteira, se a gente souber lidar com isso, não criar expectativas e tal ok, e se for um cara bacana de confiança, não vai pensar merda.
      Conheço também, menina que tenha o sonho de chegar num lugar completamente desconhecido, escolher um individuo, dar até um outro nome, ou nem dar nome e cair pra cama!
      Eu li em algum lugar que amor a gente não deve cobrar, não deve esperar, só receber e agradecer o que veio, assim é melhor, né?!

  2. Não sei pra vocês, moças, mas eu penso que se existe alguma dúvida quanto a fazer ou não, provavelmente é melhor não. Eu não sou o tipo de pessoa que planeja esse tipo de coisa e nem tento, nem nada.

    Gosto que as coisas simplesmente aconteçam – e se acontecer de ser na primeira noite, legal, se acontecer em outras noites subsequentes, legal também, e se nem acontecer também é legal: mostra que não era pra ser. Quanto às partes do flerte, eu sou um pouco mais à moda antiga, mas também sou meio modernoso. Pra mim não tem cabimento nenhum uma pessoa estar interessada em outra e se fazer de difícil só pro cara insistir.

    Eu me aproximo, converso com a moça, falo com ela e vejo se ela demonstra interesse. Demonstrou? Ótimo, vamos ver onde vai. Não Demonstrou? C’est La Vie, vamos seguir adiante. A onda de “quem quer corre atrás” me lembra do ditado “correr atrás do prejuízo”.

    • É super importante que as coisas simplesmente aconteçam. Ouvi falar das histórias planejadas e geralmente elas costumam dar super errados.
      Cria expectativa demais, ansiedade demais. E quando simplesmente acontece, vc não está esperando nada, é meio difícil ser ruim, né?

      Eu sou da parte antiga também, mas não sou muito do cu doce. Por exemplo, se estou interessada em alguém, não chego, mas dou abertura, e se a pessoa chegar, topo, óbvio. Cu doce dá um sonão…
      hahahaha

  3. Interessante seu post. Me fez desenterrar um texto antigo que recebi por email e postei: http://criticaconstrutiva.wordpress.com/2008/08/16/dar-ou-nao-dar-no-primeiro-encontro/

  4. she

    Hm… Todos meus ex-namorados viraram namorados depois de sexo na primeira noite. Hahahah. Como não namoro há muito tempo, acabo transando com “amigos”. Não são 10 mil, calma! São dois. Mas rola de um se distanciar por um tempo… aí o outro se aproxima… e tem funcionado assim. Talvez seja mais fácil, já que não quero namorar (como te falei no outro post). Mas, mesmo desse jeito torto, rola uma seduçãozinha, um vinhozinho… sabe, não é só açougue. E eu gosto deles e eles gostam de mim. Mas são amigos. Mas, né, ninguém transa com inimigo. Ou não deveria.

    Mas, pela minha experiência, a coisa é assim: se a mulher dá na primeira noite, é puta. Se não dá, é filha da puta. Hahahah, tipo, não tem saída. Vai ter sempre alguém criticando qualquer escolha da mulher. Essa bela conclusão saiu de um dia em que eu fui pra casa do cara ver filme. Isso depois que ele passou mais de um ano pra pedir meu telefone. Aí cedi e fui ver filme. Fala aí quem acha que eu fui realmente ver filme (achei um saco). Eu tava a fim, ele tbem tava (tinha arrumado a cama. Se um cara arruma a cama porque você vai lá, ou é gay – porque eles tendem a gostar de tudo bonitinho e arrumado – ou quer te comer). Mas ele mal olhava pra mim, nem perguntou que música eu gostava de ouvir, não chegou com carinho… Então, esse é um exemplo de dia em que eu tava super disposta a dar pro cara sem compromisso, mas, sem um climinha, não rolou. E ele ficou putasso comigo. Foi bom porque eu vi o que ele queria realmente. Ou seja, dou pra quem eu quiser e a hora que eu quiser. Mas também não é a festa do caqui. Sou seletiva e gosto de um climinha gostoso.

    • Então a ‘she’ tem os famosos ‘fuck friends’ (Por favor, Donnie, nosso querido professor de inglês, corrija-me se escrevi errada a expressão), bacana! Acho uma idéia valida!
      Até porque são pessoas que te conhecem, te respeitam, e estão ali sempre.
      Sabe ‘she’ que em mais esse sentido vc me é peculiar, porque veja bem, se são amigos, vc deve adora-los e a conversa flui, se o sexo é bom, como POR DEUS DO CÉU, não rola um encantamento em um dos lados?
      Acho que a vida seria bem mais linda, se as meninas fossem menos mulherzinhas e mais como vc.

      Comigo já aconteceu muitas situação contrárias, a pessoa tá crente que vai me comer e saí puta comigo, que só queria ver um filme mesmo.
      Uma vez aconteceu uma situação engraçada: Eu odeio homem metido a esperto, então saí em casal, aquele famoso encontro a escuras com uma amiga e seu namorado, ok, na volta pra casa todos resolveram passar no motel, e eu discordei, mas eles fizeram uma espécie de votação (?) e decidiram que iam mesmo assim.

      Fiquei puta e não dei, mas não dei mesmo, foda-se se o sujeitinho pagou e perdeu a grana, eu não topei, alias, eu devia era fazer um texto sobre esse tipo de homem espertalhão.

      Fiquei lá, detonando o frigobar e vendo TV, por horas… e se não mudei de idéia porque o ambiente era propicio? Não, cara idiota não me dá tesão.

      • she

        Hahahaha, eu teria feito o mesmo. Né? Como falei, não é a festa do caqui. Nesses casos, prefiro me arrepender do que não fiz do que daquilo que fiz. Hm, mas até que rola encantamento e eu adoro meus “ficantes”. Só que são pessoas com as quais eu não conseguiria dividir um teto, sei lá. Eu acho que gosto deles como amigos mesmo. Não sei explicar… Eu sinto um prazer enorme de acordar na minha casinha, sozinha e sem ter que prestar contas a ninguém. Eu gosto de ficar sozinha…

  5. jão

    descoladas, modernas ou apenas facéis safadas vivemos em uma sociedade extremamente machista e preconceituosa. a mulher que dá na primeira noite jamais foi e jamais será bem vista e ela sabe disso
    ela vai ficar popular na roda de amigos do cara, sera ofendida e duramente depreciada entre eles quem é homem sabe como é!!!
    mas mtas mulheres não se importam com isso e isso é nobre, afinal a vida, a buceta, o cu e a boca são delas mesmo e tem o direito de fazer o que bem entendem.

  6. jão

    a propósito: vc esta querendo fazer sexo com alguem? não que o topico tenha dado a entender plenamente isso, mas como perguntar não ofende…huiahuai

    • Sim, eu entendo que pouco são os homens que respeitam as mulheres que tomam esse tipo de atitude. Isso porque pouco conhecem elas (afinal, só um encontro, como conhecer, né?!) e aí não nutrem o mínimo respeito.
      Tem quem pense diferente claro. Por isso achei a temática boa para um texto, pegar a opinião de vocês, esse assunto causa polêmica.
      E Jão, como esse é teu segundo comentário no blog não ofensivo, vou tirar meu pé atrás e conversar abertamente contigo:
      CLARO QUE TO QUERENDO FAZER SEXO, hahaha, ué, quem não quer?! Mas daí a fazer é que complica. Eu apesar de você achar meio porra louca, sempre fui muito menininha, de tá namorando por longo tempo, então nunca fiquei sem sexo mas nunca fui do ‘sexo da primeira noite’ como aborda o texto.
      Eu não sei até onde você conhece o blog, o quanto vc já leu daqui. Mas eu tenho meus traumas e tenho pavor de um desconhecido colocando a mão em mim. Ainda na tematica desse texto, eu defendo a tese que não importa quanto tempo, importa o tamanho da intimidade e respeito que a pessoa tem por você, então, se eu achar alguém assim que me interesse tanto… porque não, né?!

  7. she

    Nossa, Jão, mas precisa perguntar uma coisa dessas? E quem não tá a fim de transar com alguém (entendendo esse alguém como algum outro)? Eu tô, a Isa tá, você deve estar também… Se não for sexo com alguém, tem outro nome: masturbação.

    • hahahaha o Jão não foi muito discreto não, mas não dava pra responder diferente, tipo, ninguém responde ‘não, não to querendo mais fazer sexo, encerrei por essa vida’, hahaha

  8. @ Isis

    “Fuck Friends” e “Fuck Buddies” estão certas. E sou 101% do time do “Cu doce dá um sonão”.
    Nota: A votação pro motel coletivo está entre as histórias mais bizarras que eu já escutei na vida.

    @ She

    “Ou seja, dou pra quem eu quiser e a hora que eu quiser. Mas também não é a festa do caqui. Sou seletiva e gosto de um climinha gostoso”.

    - Nunca te vi, mas te respeito profundamente por essa frase. Ponto pra você em absoluto, nessa. Se as mulheres se respeitassem mais – e homens também – a gente passaria TÃO menos raiva no dia-a-dia…

    @ Jão

    Muda de círculo de amigos, cara. Além disso, se o mundo é machista, corno e babaca você precisa ser também? O fato da sociedade achar algo normal não quer dizer que não seja uma imbecilidade sem tamanho.
    Como se não bastasse, pensa assim: você sai com uma moça, vocês se sentem super bem juntos e transam na primeira noite e aí, súbitamente, você vai perder o respeito por ela? E andar com gente que vai ofendê-la? Acho que entre os homens que “sabem como é”, impera a sabedoria mineira: “quem come calado come de novo”; assim a moça mantém sua reputação, você mantém o respeito por ela e o direito de fazê-lo sem ter que quebrar o nariz de ninguém que ofenda a moça – que por tudo que me consta, pode muito bem ser a mãe dos seus filhos no futuro.

    -

    Sei que não é uma postura masculina clássica, mas eu prefiro, na verdade, quando não acontece na primeira noite. Uma coisa que já enfatizei em outros posts aqui é que eu meço muito as coisas por mim e que minha visão do que a sociedade pode ou não pensar do que eu faço tem a mesma relevância de seios de silicone num zumbi. Mulheres que chegam em homens normalmente partem do princípio de que o cara tem mais do que obrigação de aceitar ficar com ela porque afinal de contas, ela já se deu ao trabalho de chegar – e embora as mulheres não cheguem em mim aos baldes, poucas das que já fizeram conseguiram algo e não porque eu seja difícil nem nada assim, mas só porque eu normalmente não fico com pessoas simplesmente em virtude da ocasião, e imagino que para o sexo na primeira noite a maior parte das mulheres deva ter uma abordagem semelhante: a de que, já que ela resolveu dar na primeira noite eu deveria estar extremamente honrado e agradecido – o que simplesmente nunca vai acontecer. Ninguém nunca vai me “honrar” ou me “fazer um favor” ao ficar comigo ou transar comigo a despeito de quando seja – quando acontecer vai ser porque a pessoa quer tanto quanto eu, e isso sequer vai ser assunto daí em diante.

    • she

      Já que ninguém sabe quem eu sou, vou contar uma coisa pra vocês. Em 2005, reencontrei um cara que queria ficar comigo, mas, na época, tava casado. Nos reencontramos e ele tava separado. Veio aquela carga toda de tesão acumulado desde milênios. Mas a gente fez um acordo: a gente transaria pelo menos duas vezes. Porque primeiras vezes cheias de expectativa são a iminência da merda. Hahaha, e foi o que a gente fez. A primeira foi legal, mas sabe quando sobra perna? A partir da segunda, foi a melhor coisa da minha vida. E da dele também, segundo ele.

      @Mr Black – então… Mas eu acho que nunca “cheguei” em cara nenhum. Eu acho que o clima rola entre os dois. Posso até ter tomado iniciativas, mas nunca “cheguei”, acho. E a iniciativa pode ter sido um sorriso, algum comentário mais sacaninha, sei lá. Acho que minhas iniciativas estão mais pro lado de ficar aberta à possibilidade, não de dar em cima ou ligar atrás de sexo. Eu acho que os climas acontecem entre as duas pessoas, não rola ninguém tendo 100% da iniciativa, sabe? É uma dança.

      • Gostei da comentada ‘She’, essa idéias de duas vezes é genial. Primeira vez do casal, quase sempre não é boa, e as vezes até é, mas não melhor que a segunda.

        Olha que isso dá texto, dá texto…. hahahahahaha

        Meu máximo de já chegar em alguém, foi mandar meu telefone num papel e entregar, e só, uma vez na vida. Mas eu sou recíproca para mostrar que to afim, sorrio também, dou tiradinha engraçada, pego no corpinho, no braço sabe? tá, toda mulher faz isso, deve ser até meio #fail, mas aí, precisamos de uma visão masculina para nos esclarecer. DONNIE vc está intimado, nos conte, é meio ruim isso? Que jeito fica mais bonitinho para mulher mostrar que está afim?

    • Donniezinho:

      Concordo plenamente, se dar essa sensação de favor, nem venha! Sexo tem que ser bom para os dois, os dois estão lá peladinhos, ‘tirando proveito’ do outro, que mané favor o quê, se achar que tá prestando favor, deixa o sujeitinho lá com a mão dele que ele ganha mais…
      Mão não taca na cara, não briga, não faz birra, não dá gasto… hahaha

      Sobre a história do motel: Não é absurdo? Eu precisava ter trocado meu cérebro por uma azeitona para topar uma loucura dessas. E olha que já fazem uns cinco anos e nem naquela idade eu era tão idiota.

  9. @ Isinha

    Nem é. O que as mulheres precisam saber é se adequar ao sujeito quanto à necessidade de “motivação” do rapaz. Tem gente que ou é muito tímida ou é simplesmente pouco perceptiva, mesmo – Aí o “mostrar que está afim” precisa ser mais direto. Eu particularmente acho que os sinais clássicos – sorrir olhando, encostar no braço – são bonitos inclusive, nem acho fail e mais do que isso, normalmente eles são bons sinais. O jeito que eu acho mais bonitinho, particularmente pela minha queda por arianas e demais criaturas de personalidade é quando a pessoa é sincera com os sinais dela. Tem umas cruzadas de olhar que dispensam qualquer sinal posterior e deixa a coisa sólida pra ambos e eu gosto desse espírito de desarmamento.

    Tenho um amigo muuuuito tímido que acha difícil dar qualquer sinal e ele nunca vai se não tiver a mais plena e absoluta certeza que a moça tem interesse – e até lá a moça geralmente cansou de não ser correspondida. Pra essas pessoas – se houver realmente interesse – a coisa precisa ser mais flagrante.

    Quanto à sensação de favor, vamos combinar: se for pra ser meia-boca, é melhor nem ser.

    @ She

    Essa idéia de “dança” é legal. Eu gosto quando as pessoas vão crescendo no clima juntas até se acharem no meio do caminho. Eu já cheguei muitas vezes – e muitas vezes sem qualquer abertura prévia. Você vê a moça, se interessa, vai lá, fala com ela e tenta a sorte: é meio idiota, mas funciona. Ainda assim, não tem metade da graça de quando é uma coisa mútua.

    • she

      Pois é. Teve uma vez que eu tava esperando um show de uns amigos começar. O pub tava super vazio. E meus amigos ainda nem tinham chegado. Aí eu sentei no bar numa posição que dava pra ver lá fora. Até pra saber se alguém conhecido já tinha chegado. Aí vi um cara totalmente perdido e tentando ver se dentro já tinha gente. Fiquei observando. Quando ele entrou, olhou ao redor e depois olhou direto pra mim. Eu não aguentei e caí na risada. Tipo, enganei o cara. Só tinha eu, praticamente. Aí ele já chegou rindo e falando que, olhando de fora, parecia que tinha gente e que eu tava com mais gente. Foi muito legal e natural, sabe? Eu prefiro situações assim. Será que esse riso meu pode ter sido um tipo de iniciativa minha? Se sim, esse é meu tipo de iniciativa. E eu acho que foi bem em sintonia com ele.

      • She: Eu acho sorrisinho algo fundamental, ou risada mesmo, escancarada. Nada mais charmoso do que bom humor. Acho inclusive que faz diferença em muita mulher ser engraçada, porque é algo raro, sabe? Geralmente elas ficam em cima de um salto, não saem na chuva por causa do cabelo, mantem a postura, não riem, ficam no suco de laranja….ah, é triste pensar.

        Donnie: Eu gosto da paquera desse jeito descarado que desarma, sabe? Um olho, o outro tá olhando, é tão descarado que a parte feminina fica sem graça, olha para o chão, ri e volta a olhar….ah, arianos, estou há 21 anos tentando me acostumar com a minha raça.

  10. juninho0

    Posso te confessar que nunca fiz sexo na primeira noite.
    sempre quis dar o tempo necessário e deixar a mulher sentir que é a hora certa de rolar.
    Eu prefiro conhecer um pouco melhor a pessoa antes, o importante é se os dois estiver querendo ai é só ser feliz.
    grande beijo isoooca!!!

  11. Eu

    Prefiro o amor à moda antiga. Nada de sexo na primeira noite. Me orgulho em dizer que só perdi a virgindade aos 19 e só levei duas mulheres pra cama até hoje. Tem que ser beeemmmmm seletivo. Não me achei no lixo. E, sou sim, a favor do sentimento nessas horas.

    • E tá certissimo. Engraçado que muito homem tem uma coisa de qualquer uma serve, sendo mulher. Não é meu tipo predileto, não gosto de homem galinha. É gostoso pensar ‘opa, que sorte a minha de estar com ele’ e não ‘será que sou mais uma?’ e nhenhenhenhem.

      • she

        Eu acho que esses caras que pegam qualquer uma e gostam de quantidade não sabem transar direito. É uma desconfiança minha… Esses que têm fama de pegadores me dão uma gastura… Só penso em sexo rápido, sem qualidade e pensando só no próprio prazer.

  12. Eu tenho uma teoria ‘she’ sobre saber transar direito e quero dividi-la contigo:

    Homem para pegar várias, tem que ser solteiro, homem que passou a maior parte do tempo solteiro, geralmente (não digo sempre) transa mal. Homem que já foi comprometido por muito tempo, ou casado, geralmente, transa bem.

    Porque o sexo melhora com a intimidade. Geralmente de primeira nunca é 100%. E quanto mais intimidade, mais ousadia, mais liberdade e assim por diante.

    Tô errada?!

    • she

      Acho que tá bem certa… Até o cara que queira só uma noite de sexo com uma mulher, se ele já namorou por muito tempo e se dedicou a descobrir alguém, ele vai entender que essa mulher até de uma noite só tbem tem suas particularidades. Homem que vive de quantidade sempre me pareceu ser bem ruim de cama…

  13. Adrianinha

    eu fiquei casada 13 anos com o mesmo cara, pior q agora não consigo ficar sem sexo, em 1 ano não arrumei um peguete fixo, ou seja, estou encalhada. Quando me dá vontade transo na primeira, mas na maioria das vezes me sinto em dúvida… foi ótimo porém sinto remorso. Uma verdadeira confusão, eu queria mesmo é um fixo,mas… não vou ficar sem dar, até pq 13 anos com a vida sexual ativa. Aliás beijar na boca, eu bj horrores, mas sempre os carinhas querem algo mais.. me sinto um lixo e me arrependo depois, não dou p todos, foram só alguns, mas…; foi na primeira vez. Oq faço do ou desço?

  14. vasconcelosboavida

    vasconcelos,quero deixar o meu comcelho para os homem que vai casar.que ainda nao tem esperienca em fazer sexo com uma mulher principalmente se ela for virgem .nada de fazer sexo com um ou dois abracos ou dois beijos, pois a mulher precisa estar com a vargina bem molhadinha para que aja uma penetraçao oltima,se for possivel asistir um firme bem romanticos com senas bem sexual bem picante.com serteza vai ser uma das primeiras transas umas melhores do que as outras.vai por mim.pois a minha primeira vez nao foi nada bom para minha esposa.só depois que eu pude ver.fui iqual um cavalo .mais ao passar dos tempos esta cada ves melhor passar as mãos antes na vargina e bom de mais.16 03 2012.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s